Doces em compotas: 3 curiosidades e por que você deveria consumir mais!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
doces em compotas

Sabe quando você olha para algum objeto, ou para qualquer resultado da invenção humana, e se pergunta: “como será que descobriram isso?” Como alguém teve a ideia de juntar frutas e açúcar e, assim, criar a partir disso algo tão inacreditavelmente delicioso – e ao mesmo tempo saudável – como doces em compotas? Também tive essa curiosidade, então hoje vim contar essa história tão incerta e cheia de curiosidades da criação dos doces em compota, que foi creditada aos árabes, mas não somente eles, como também, ao polímata Leonardo Da Vinci e te dizer por que você consumir mais.Vamos lá?

A história dos Doces em Compotas

Desde o inicio da humanidade, uma preocupação que sempre esteve presente na vida das pessoas é a conservação dos alimentos. E em tempos em que sequer pensar na existência de um objeto semelhante a uma geladeira era motivo para ser chamado de louco, a técnica utilizada na produção de doces em compotas e geleias é um recorte significativo nessa história. Pois, segundo pesquisas, foi desenvolvida principalmente para preservar os mais variados tipos de fruta.

A origem das conservas de frutas – compotas, geleias, doces em barras, frutas cristalizadas – é incerta e muuuito  antiga. Algumas pesquisas creditam esta criação aos árabes, mais precisamente aos mesopotâmios, que a utilizavam para fins medicinais. Afinal, frutas possuem capacidade de auxiliar no tratamento de diversas doenças. Todas essas iguarias, incluindo o próprio açúcar, são bases de medicamentos importantes da farmacopeia árabe e da medicina medieval européia.

Em contrapartida, outras versões dão a autoria do desenvolvimento da arte de conservar frutas ao matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botânico, poeta e músico (ufa), Leonardo da Vinci. Isso porque o multifacetado gênio possuía um lado pouco conhecido, mas igualmente curioso: o de chef e inventor de utensílios para cozinha. Segundo dados, ele trabalhou como cozinheiro em alguns restaurantes de Florença, onde escreveu seu livro de receitas, “Notas de receitas de Leonardo da Vinci”, e que conta com um passo a passo para elaboração da geleia de marmelada de couve. Da Vinci é reconhecido como um dos maiores gênios da humanidade não só pelo seu talento artístico, como também pela sua grande capacidade inventiva, talvez tenha sido ele mesmo, não é?

Bom, o que sabemos de fato é que doces em compotas e geleias são um sucesso no Brasil, tendo em vista nossa vasta variedade de frutas. Afinal, nada se compara a um bom doce caseiro, carregado de tradição, que vem com a marca de quem o fez.

Leia também:  12 usos culinários para a geleia que não são passar no pão

Menos conservantes + saúde

Preparar compotas é uma ótima forma de conservar frutas ou vegetais da estação para consumi-las por muitos meses. Elas são doces preparados com frutas inteiras ou em pedaços, que são cozidas em calda de água e açúcar e aromatizadas com especiarias variadas ou até mesmo bebidas alcoólicas. Por não conterem conservantes e serem naturais, acabam sendo a opção ideal para quem gosta de ter uma vida saudável, mas não quer abrir mão da gostosura que é comer um docinho.

Isso sem falar que o sabor fica maravilhoso e as vitaminas dos alimentos são totalmente preservadas, o que torna as compotas perfeitas para serem consumidas em qualquer época do ano e ideais para dar um toque especial tanto em pratos salgados, quanto doces. Inclusive, confira nosso e-book gratuito e aprenda 9 maneiras de se utilizar geleira de pimenta. Basta clicar aqui, ou na imagem abaixo:

e-book geleia de pimenta

O método tradicional de preparação dessas iguarias não se alterou por séculos e continua a ser simples e rápido. O cheirinho dos frutos de verão misturado com açúcar continua seduzindo e reconfortando a todos nós até hoje.

Mas fujamos do doce por um momento para ressaltar que as matérias-primas para realização dessas delícias não se restringem apenas a frutas, mas também  abrobrinha italiana, berinjela, cebolinha e muito mais. Confira todas as opções de produtos clicando na imagem abaixo ou aqui:

E aí, gostou dessa história? Diga-me o que achou do post e em quem você acredita que criou os doces em compota.

Doces Carmen, dentro da sua história, preza pelo conceito do artesanal. Nossa linha é composta por mais de 50 itens, distribuídos entre doces, compotas, geleias, geleias gourmets, chutneys, antepastos e conservas.

São produtos artesanais com ingredientes selecionados sem o uso de conservantes e aditivos químicos.

2 Respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *